Posted by webmaster Artigo

Como fazer um bom negócio na compra de carro seminovo?

Carros seminovos

Aproveitando que os brasileiros estão voltando a comprar carros. O carro seminovo, que têm até 3 anos de uso, são o tipo de carro mais negociado no Brasil.

Em 2017, mais de 5 milhões passaram a ter um novo dono. Dá para entender por que esta a “faixa etária” é tão interessante para os consumidores: além dos valores mais convidativos em relação ao carro zero, é um veículo que dificilmente vai trazer aborrecimentos no curto prazo. Isso porque eles têm, em média, de 1.000 km a 35.000 km rodados.

Outro ponto interessante é que carros feitos a partir de 2014 saíram obrigatoriamente com airbags e ABS. E os seminovos podem ter outros recursos, como o Bluetooth.

Mas, por que alguém se desfaz de um carro tão novo? Possivelmente, o VENDEDOR se decepcionou com o carro. Pode ter achado o motor fraco ou que faltou conforto. Mas a maioria se decepciona mesmo é pela quantidade de vezes que teve que levar o carro à concessionária para fazer reparos em garantia.

Isso pode ser uma vantagem para o COMPRADOR: se aquele motor e o conforto oferecido satisfazem as  necessidades dele, todos os pequenos problemas de fabricação foram resolvidos pelo antigo proprietário.

Então, é só curtir? Nem tanto.

 

A REVISÃO DOS 35.000 KM

É preciso se preparar para alguns gastos que virão logo – e, possivelmente, este é mais um motivo para o VENDEDOR colocar um seminovo à venda. Depois de 35.000 km rodados, é necessário substituir pneus, bateria, discos e pastilhas de freio e, talvez, os amortecedores. O gasto é significativo e precisa entrar na sua conta!

Se você tiver como pagar o carro à vista e também bancar os custos dessa manutenção, o seminovo pode ser um bom negócio. Se tiver que financiar, melhor rever seus planos: invista o valor que pagaria nas parcelas e, depois de um tempo,  conseguirá comprar um carro gastando muito menos.

 

SERÁ QUE FOI BATIDO?

Pode ser que o VENDEDOR tenha decidido abrir mão do seminovo por causa de alguma batida. Para ele “acabou o encanto”.

Se você, COMPRADOR, não se importar com uma ou duas peças repintadas -até porque a maioria das pessoas nem é capaz de identificar uma repintura — aproveite para pedir desconto.

Mas, atenção: é preciso tomar algum cuidado e identificar as dimensões do sinistro. Para fazer uma compra tranquila, leve o carro a uma dessas empresas de vistoria.

 

NÃO PULE ESTES PASSOS

Além do que foi dito, veja o mínimo que você precisa fazer antes de comprar, por mais “novinho” que pareça:

  1. Como regra geral, a primeira coisa a fazer ao avaliar um carro é ir direto ao manual do proprietário;
  2. Verifique se o vendedor efetuou as revisões e as trocas de óleo;
  3. Se não puder dar uma volta no carro, ao menos peça para ligá-lo e, caso alguma luz de alerta do painel permaneça acesa, peça que o vendedor faça o reparo necessário;
  4. Ainda com o manual nas mãos verifique as datas das revisões e as respectivas quilometragens. Com isso, dá para ter uma ideia se a quilometragem está proporcional e se o carro foi bem cuidado;
  5. Peça a um despachante para verificar se o carro não está alienado (ainda em financiamento), se o IPVA está em dia ou se constam multas a serem quitadas.

 

Até a próxima!

 

Fonte: G1

Tags: , ,

About Author

Write a Reply or Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência no nosso site.

Envie uma mensagem!
Precisando de ajuda?
Olá!
Em que posso ajudá-lo?