Posted by webmaster Notícias

Junta homocinética: entenda sua função e aprenda a conservá-la

Apesar do nome difícil, a junta homocinética é um componente de simples funcionamento e manutenção fácil. Porém, é uma das peças mais importantes na mecânica do automóvel e um problema em uma delas pode desencadear um acidente grave.

Afinal, as juntas homocinéticas são as responsáveis pela transmissão da força do motor para as rodas de tração, fazendo com que elas girem corretamente, independentemente das condições da via ou de direção.

Antes das homocinéticas, as juntas universais apresentavam deficiências na dirigibilidade e na transmissão de força.

Assim, a junta homocinética revolucionou a mecânica automotiva e foi essencial para a popularização da tração dianteira. No entanto, ela possui um conceito simples de funcionamento. Continue a ler que explicaremos melhor.

Como funciona a junta homocinética

A junta homocinética liga o semieixo da transmissão ao cubo da roda. Ela é responsável por fazer com que haja tração mesmo em condições diferenciadas. Isso porque ela é composta por um sistema de rolamentos esféricos que permitem a variação da posição do eixo da roda.

As homocinéticas são usadas em substituição às juntas universais, também chamadas de juntas cardans, que funcionam ao permitirem a ligação entre dois eixos em sentidos opostos, por meio de uma cruzeta.

Elas permitem a transmissão da rotação, em uma variação de ângulo, entre os eixos com uma junta cardan, e em todos os sentidos — isso acontece, pois a sua conexão é composta por um conjunto de esferas que correm em trilhas dentro do eixo conduzido.

Sem as juntas homocinéticas, as rodas travariam ou perderiam a tração ao esterçar, em elevações, buracos ou declives na via, que fazem com que os eixos das rodas assumam ângulos diferentes em relação ao semieixo da transmissão.

Por ser um sistema mecânico de funcionamento bastante simples — apesar de essencial — sua manutenção também é fácil de ser feita em uma oficina mecânica, como a sua.

Como fazer a manutenção da junta homocinética

Por ser um sistema mecânico bastante simplificado, mas extremamente eficiente, as juntas homocinéticas possuem uma vida útil bem longa. Podem aguentar facilmente os 50.000 km rodados e uma grande parte delas jamais precisará de uma troca.

No entanto, buracos, obstáculos, arrancadas, desalinhamento das rodas, personalização do carro malfeita, enfim, o mau uso do veículo ou o uso em condições extremas pode causar rachaduras nos eixos, no cubo da roda ou na própria junta, que danificará todo o sistema.

Oriente aos seus clientes que os problemas na homocinética serão percebidos por meio de ruídos estranhos, principalmente em manobras, como estalos e barulho de atrito metálico. Nesse caso, é importante fazer a substituição do conjunto, composto pela junta, coifa e abraçadeiras, por um novo.

Peças remanufaturadas estão disponíveis no mercado e são mais baratas, mas sua vida útil é bem menor e, para um componente tão importante para a segurança e o desempenho do veículo, não é aconselhável. Mas retomaremos este tópico mais adiante no texto.

Para manter as juntas homocinéticas em dia, basta o exame visual, observando a conservação das coifas. Elas protegem suas engrenagens e rolamentos. Água, terra e poluição podem causar o ressecamento das coifas, que acabarão permitindo a entrada de sujeira nessas partes, acelerando o processo de corrosão.

5 cuidados para aumentar a durabilidade e fazer a troca de maneira correta

Apesar de ser um componente simples e bastante robusto, se não for bem instalado ou utilizado da maneira correta, a junta homocinética pode apresentar falhas e até romper-se completamente.

Por isso, separamos as 5 principais dicas que vão ajudar a aumentar a durabilidade da peça tanto no momento da troca quanto em seu uso no dia a dia. Pronto para começar?

1. Mantenha a geometria original da suspensão

Pouca gente percebe, mas os carros rebaixados ou com suspensões modificadas alteram bastante o funcionamento do semieixo. Isso faz com que a homocinética deslizante (a parte que vai ligada ao câmbio) trabalhe fora das condições recomendadas pelo fabricante, diminuindo sua vida útil.

Em alguns casos, a quebra pode acontecer em um quarto da vida útil normal de uma junta homocinética, trazendo ainda mais custos para o conserto do veículo.

2. Cuide sempre dos coxins

Os coxins também desempenham um papel importante na durabilidade da junta homocinética. Os coxins do motor, câmbio e suspensão são responsáveis por manter o alinhamento do conjunto, garantindo que a homocinética exerça apenas a força de trabalho para movimentar as rodas.

Quando um ou mais coxins estão desgastados, o conjunto fica fora de seu estado ideal, forçando ainda mais o componente. Aliado a isso, os trancos que um conjunto de motor e câmbio costumam causar por conta de um coxim em mau estado refletem diretamente na junta homocinética.

3. Faça a cambagem correta

A cambagem fora de medida também é uma grande vilã da durabilidade da peça. Assim como acontece com as suspensões rebaixadas, ela altera o ângulo de funcionamento da junta homocinética e pode levar a quebras prematuras do componente.

4. Aplique o torque recomendado

Na hora da troca, também é preciso tomar alguns cuidados para garantir uma maior durabilidade. Um dos principais motivos de quebra na junta fixa (a parte que vai ligada à roda) é o excesso de torque aplicado no aperto da porca de fixação do cubo.

Por isso, utilize sempre um torquímetro e siga à risca as recomendações do fabricante durante o procedimento.

5. Nunca reutilize a graxa ou a coifa

Outra prática muito importante para uma instalação bem-feita é nunca, em nenhuma hipótese, reutilizar a graxa ou a coifa da junta homocinética. Além de ser uma “economia” desnecessária (afinal, todos os kits já vêm com coifas e graxas novas), a graxa usada contém terra e outros detritos que diminuirão a vida útil da peça.

No caso da coifa, quando ela já está usada, as chances dela rasgar são muito grandes. Isso vai ocasionar a perda da graxa (por conta da rotação) e também o acúmulo de detritos que levarão à quebra.

Cuide da junta homocinética

A junta homocinética foi uma revolução na indústria automotiva, permitindo uma direção mais segura e eficiente, ao mesmo tempo em que abriu caminho para a tração dianteira nos carros, trazendo mais espaço para a cabine de passageiros e ainda mais conforto.

Com um sistema simples de rolamento por esferas, a homocinética é um componente essencial, de grande durabilidade e fácil manutenção por uma boa oficina mecânica.

Agora que você já sabe como fazer a troca correta da junta homocinética, com certeza o serviço e a durabilidade do serviço trarão elogios para a oficina.

Fonte: chiptronic

Tags: , , ,

About Author

Write a Reply or Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência no nosso site.

Envie uma mensagem!
Precisando de ajuda?
Olá!
Em que posso ajudá-lo?